Início » Rabino revela ligação entre aborto e COVID-19: “Julgamento de Deus na terra”

Rabino revela ligação entre aborto e COVID-19: “Julgamento de Deus na terra”

0 comentário

Em 22 de janeiro de 2019, o 46º aniversário da decisão Roe v. Wade , o governador de Nova York, Andrew Cuomo, sancionou a Lei de Saúde Reprodutiva. A lei permitia que uma criança fosse morta até o momento do nascimento por qualquer motivo.

Em comemoração, a torre superior do One World Trade Center foi iluminada em rosa.

Um ano depois, em 21 de janeiro de 2020, foi confirmado o primeiro caso de COVID-19 nos EUA. Segundo o rabino Jonathan Cahn, isso não é coincidência. Ele acredita que o momento do início do COVID-19 é parte do julgamento de Deus sobre os Estados Unidos e Nova York pelo pecado de matar nossos filhos.

“Dificilmente há crime ou pecado que seja tão responsável pela destruição de nações”, diz Cahn. “Temos 60 milhões de crianças que não estão aqui hoje. O sangue está em nossas mãos.”

Cahn está contando com mais do que uma profecia independente quando diz isso. Ele está examinando profundamente as Escrituras para ver como e por que Deus julga as nações. Ele acredita que o julgamento de Deus sobre a América é uma repetição de como Ele inicialmente julgou Israel, quando ainda era uma nação.

De acordo com um artigo do New York Post , o COVID-19 atingiu Nova York com mais força. “Nova York é a capital do aborto da América”, diz Cahn. “Deus diz: ‘Você quer matar seus filhos. Haverá um preço a ser pago.'”

Cahn acredita que há boas notícias para alguns estados. Com a opinião da maioria vazada, parecendo provável que Roe v. Wade seja anulado, Cahn diz que está na hora certa para o 50º ano, ou ano bíblico do Jubileu.

“O Jubileu é um momento em que [Deus] inverte tudo”, diz Cahn. “Estamos indo agora para o Jubileu do aborto na América.”

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais informações