Início » Pastor diz que novo filme da Disney Red: Crescer é um fera é “demoníaco”

Pastor diz que novo filme da Disney Red: Crescer é um fera é “demoníaco”

0 comentário

Não faltaram conversas e debates em torno do novo filme de animação da Disney Pixar, “Turning Red”. O filme, uma história de amadurecimento sobre uma garota de 13 anos chamada Meilin que começa a se transformar magicamente em um panda vermelho gigante, tem um pastor alertando sobre seus temas e perguntando: “É demoníaco?”

Mike Signorelli, pastor sênior da Igreja V1 em Nova York, lançou recentemente um vídeo nas mídias sociais levando os pais a suas preocupações espirituais sobre o filme e as razões pelas quais ele concluiu que simplesmente não é um filme infantil.

“Acredito que todo pai – não apenas um pastor, mas um pai – tem um mandato para realmente filtrar o material”, disse Signorelli ao Faithwire da CBN. “Porque cada dispositivo que você tem em sua casa é um portal, seja uma janela para as coisas de Deus ou, infelizmente, coisas que acredito serem demoníacas.”

O pregador disse que é pai de uma criança pequena e queria exibir “Turning Red” para entender melhor seu conteúdo. Assista Signorelli detalhando seus avisos:

“Nos primeiros oito minutos, fiquei absolutamente chocado”, disse ele, observando que o tema trata da comunicação ancestral, entre outros tópicos que não se alinham com uma cosmovisão bíblica.

“Sabemos que em Hebreus 9:27, é designado viver uma vez e depois morrer e enfrentamos o julgamento, e é estritamente proibido, no contexto cristão, comunicar-se com os mortos”, disse Signorelli. “E assim, mesmo nos primeiros oito minutos, você tem cânticos, comunicação com ancestrais e imediatamente uma bandeira vermelha deve começar a disparar.”

O pastor disse que milhões de pais cristãos não sabem o que seus filhos estão assistindo e que podem não perceber que o filme mostra práticas espirituais “que a fé cristã condena”.

Signorelli, cuja resenha no Facebook de “Turning Red” está chegando a 100.000 visualizações, disse que não pretendia se tornar “um meme viral do cristão que está tentando cancelar a Disney”. E ele sabe que alguns vão zombar de suas preocupações.

Dito isso, ele acredita que é essencial que os pais sejam adequadamente educados sobre os temas, frases curtas e conteúdo geral. Por exemplo, há cenas em torno da menstruação, assim como a fala “Meu panda, minha escolha” (uma brincadeira com a fala pró-escolha “meu corpo, minha escolha”), entre outros elementos.

“Definitivamente há um ponto de inflexão, e há um momento em que você pensa: ‘Eles foram longe demais’”, disse ele. “Agora, se você extrair o aspecto espiritual deste filme, apenas com base no conteúdo sobre menstruação e esse amadurecimento, não é apropriado para crianças.”

Ele também descreveu uma sequência de pesadelo no filme que achou particularmente perturbadora para as crianças. A cena mostra os ancestrais da menina sendo apresentados com “olhos vermelhos brilhantes” e essencialmente atormentando a criança.

Perto do final do filme, há também uma cena ritual que incomodou Signorelli. Tudo isso, disse ele, deve fazer com que os cristãos parem e reflitam.

“Acho que o que acontece é que estamos tão insensíveis que, com o tempo, coisas que costumavam ser ofensivas para os cristãos, infelizmente, acho que passamos a aceitá-las”, disse ele. “E nós o ignoramos, e é realmente por isso que me senti um fardo de divulgar este filme.”

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais informações