Início » Mais de 50% dos alemães não pertencem mais a uma igreja, revela pesquisa

Mais de 50% dos alemães não pertencem mais a uma igreja, revela pesquisa

0 comentário

Queda no número de fiéis das duas grandes igrejas da Alemanha é sentida há décadas, mas se acentuou nos últimos seis anos. Segundo projeção, em 2060, somente 30% da população será oficialmente católica ou evangélica. Uma projeção divulgada nesta terça-feira (12/04) por especialistas aponta que as duas principais igrejas na Alemanha – a Católica e a Evangélica/Protestante – estão perdendo cada vez mais fiéis e, juntas, reúnem atualmente menos da metade dos alemães. As estimativas são de um estudo do grupo de pesquisa Weltanschauungen (Fowid, na sigla em alemão).

“É uma ruptura histórica, pois, como um todo, é a primeira vez em séculos que não é mais ‘normal’ ser membro de uma igreja na Alemanha”, diz o cientista social Carsten Frerk, do grupo de pesquisa Fowid.

A queda é uma tendência que vem acontecendo há algum tempo, segundo Frerk. “Mas acelerou mais nos últimos seis anos do que se pensava anteriormente”, explica.

Trinta anos atrás, cerca de 70% dos alemães ainda eram membros da Igreja Católica Romana ou da EKD (Igreja Evangélica na Alemanha), enquanto 50 anos atrás, o número de frequentadores da igreja era de mais de 90% na Alemanha Ocidental.

As igrejas também previram que em 2060 apenas cerca de 30% da população ainda será católica ou protestante, informa o The Local.

Embora parte do declínio possa ser atribuído ao envelhecimento da população de membros da igreja, os motivos para deixar a igreja variam de economizar impostos a protestar contra a igreja e seu tratamento de casos históricos de abuso.

De acordo com Robert Stephanus, presidente da associação interdenominacional REMID (Religious Studies Media and Information Service) também existem grandes diferenças regionais em relação à membresia da igreja.

Na Baviera a situação é muito diferente da antiga RDA (Alemanha socialista), disse Stephanus, onde o número de membros da igreja protestante caiu de quase 15 milhões para 4 milhões entre 1950 e 1989, enquanto o número de católicos caiu pela metade para cerca de um milhão.

Outras religiões

Apesar da queda dos frequentadores de igrejas, a maioria da população na Alemanha ainda é oficialmente cristã. Além dos membros das duas grandes denominações, ainda existem alguns milhões de outros cristãos, membros de igrejas livres e cristãos ortodoxos (como os gregos, búlgaro, russo, ucraniano, sérvio, romeno ou ortodoxo georgiano).

Mais de 40 por cento da população é agora não-denominacional, cerca de quatro por cento são contados como muçulmanos denominacionais, e o restante é distribuído entre outras religiões, incluindo judeus.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais informações