Início » Mãe com 11 filhos adotivos ora e jejua por 42 dias em bunker na Ucrânia

Mãe com 11 filhos adotivos ora e jejua por 42 dias em bunker na Ucrânia

0 comentário

 Imagine passar 42 noites em um porão porque os russos tomaram sua cidade. Esse foi o caso de Anya e seus 11 filhos adotivos que moravam em Berdyansk, uma cidade a oeste da devastada Mariupol. 

Berdyansk foi tomada pelas forças russas apenas quatro dias após o início da guerra, e a família foi forçada a ficar em um bunker abaixo de sua casa por 42 dias.  

“Era difícil viver lá e era perigoso, mas todos os dias acordávamos e agradecíamos a Deus por ainda estarmos vivos e ainda poder adorá-lo”, disse Anya.

Anya diz que sempre que eles precisavam de alguma coisa ou tinham medo, eles rezavam. 

“Estávamos lendo a Bíblia, adorando e jejuando e é por isso que tivemos essa paz com Deus”, disse ela.

Nesta quarta-feira à noite em Lviv, Anya e seus filhos finalmente conseguem rir novamente depois de escapar de Berdyansk graças à ajuda e a alguns corajosos motoristas da Orphan’s Promise, que tem um centro em Berdyansk. 

“Foi assustador sair”, disse Olga Buznitska com Orphan’s Promise . “O último posto de controle foi o pior. Anya e seus filhos estavam em um ônibus que foi atacado quando os militares russos começaram a atirar nas tropas ucranianas. Todos no ônibus caíram no chão, as crianças choraram e gritaram, mas todos sobreviveram milagrosamente. Agora, as tropas russas fecharam a cidade e não permitem a saída de ninguém ou a entrada de ajuda humanitária.”

Apesar de tudo isso, as crianças, que são em sua maioria adolescentes e nunca viram a guerra, disseram que não tiveram medo quando estavam no bunker.

“Eu não me preocupei, estava em paz e em um lugar seguro”, disse Sergey, um garoto de 18 anos com um grande sorriso. “Deus estava conosco e iria nos proteger.” 

Olena, também com 18 anos, disse que estava com medo no início, mas depois, “eu estava orando a Deus, e eu tinha essa paz no meu coração e em todas as crianças, nós nos unimos como uma família, e é por isso que eu não senti isso temer.”

Anya e seus filhos conseguiram escapar de Berdyansk para Lviv, mas não foi sem luta. A Orphan’s Promise então trouxe Anya e seus filhos para Lviv, onde o ministério ligado à CBN transformou alguns escritórios em abrigos.

“Ajudamos a apoiar as pessoas (refugiados e pessoas em outros centros) com alimentos, remédios, apoio psicológico e a parte mais importante do nosso trabalho é compartilhar o Evangelho, compartilhar a Boa Nova neste tempo porque todas as pessoas estão abertas a aceitar Jesus”, disse ela. 

A família agora aguarda vistos para ir para a Suíça, onde planejam esperar a guerra acabar.    

“Estou animado com esta nova oportunidade, mas também um pouco triste por deixar meu próprio país, minha família, minha cidade”, disse Sergey.

“Sobre a guerra, não estou feliz, mas a possibilidade de ir para diferentes países, estou feliz porque esse é o meu sonho”, disse Olena.

Um lado bom para essas crianças em uma situação inimaginável.

Referencia: CBN News

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais informações