Início » Desenganada pelos médicos Filha testemunha milagre do Pai “Deus é real”

Desenganada pelos médicos Filha testemunha milagre do Pai “Deus é real”

0 comentário

No dia seguinte ao aniversário de 61 anos de T. Scott Marr, o filho de Scott descobriu que ele não respondia na cama em sua casa em Nebraska, embora ainda respirasse. Uma ambulância levou Scott ao hospital, onde os médicos o colocaram em suporte de vida na UTI.

Os testes mostraram sinais de AVC grave. No dia seguinte, Scott não estava melhorando e os médicos disseram que ele sofria de um grande inchaço cerebral.

“Nós pensamos que este não foi um processo recuperável,” Dr. Rebecca Runge do Hospital Metodista disse .

Os médicos disseram aos filhos de Scott Marr que não havia mais nada que pudessem fazer por seu pai quase com morte cerebral.

“Ele sempre disse: ‘Nunca quero que vocês me vejam deitada em uma cama de hospital, em uma casa de repouso'”, explicou a filha de Scott, Preston Marr .

Então, quando os médicos decidiram puxar a tomada, todos pensaram que era o fim.

“Eles nos disseram que ele estava a caminho da morte encefálica, então nos despedimos antes de extubá-lo, todos os monitores foram desligados e esperamos ao seu lado”, lembrou Preston .

Mas Deus é quem tem a palavra final. E ele ainda tinha planos para Scott!

Pai com morte cerebral faz uma recuperação milagrosa

Os filhos de Scott, Preston, Lauren, Ryan e Drew, sentaram-se ao redor de sua cama de hospital depois que os médicos desligaram o aparelho de suporte de vida. Eles choraram, seguraram a mão de Scott e disseram adeus. Eles até marcaram uma reunião para começar a planejar seu funeral.

“Achamos que nunca mais ouviríamos sua voz, o veríamos abrir os olhos e ver quem éramos”, disse Preston.

Mas no dia seguinte, Scott ainda estava vivo. O hospital ligou e pediu aos filhos de Scott que voltassem.

Preston foi o primeiro a chegar e testemunhar algo milagroso.

“Eu entrei apenas para falar com ele como temos feito o tempo todo e disse ‘oi pai e ele sorriu para mim e eu literalmente pensei que estava sonhando, foi o momento mais louco de todos os tempos”, lembrou Preston Marr .

Preston pediu a seu pai para mover os polegares, o que ele fez. Então ela disse a ele para mexer os dedos dos pés. Scott fez isso também.

“Eu literalmente tive que esfregar meus olhos para ter certeza de que estava realmente acontecendo”, explicou Preston .

Os médicos também não conseguiam acreditar. Eles começaram a fazer mais testes e descobriram que Scott não havia sofrido um derrame, afinal. Em vez disso, ele tinha uma condição rara chamada síndrome de encefalopatia reversível posterior.

“É comumente causada por pressão arterial elevada, mas há muitas coisas que podem causar isso”, Dr. Runge disse .

Pai com quase morte cerebral credita a Deus pela recuperação

Scott Marr não se lembra de ter perdido a consciência. Ele apenas se lembra de acordar no hospital, rodeado pela família. E Scott, agora carinhosamente chamado de “homem milagroso”, sabe que tem que agradecer ao Pai Celestial.

“Tudo isso foi um milagre de Deus”, disse Scott . “Eu não morri. Eu não tive que morrer. Estou de volta aqui, e espero dar às pessoas algum conforto e espero que se elas estão, de fato, passando por algo assim, que seja um lugar seguro. ”

Nos dois dias que passou inconsciente, Scott pode não se lembrar de seu tempo no hospital. Mas ele se lembra de uma visão que teve durante sua experiência de quase morte.

Enquanto estava fora, Scott se lembra de ter visto seu pai, que morreu há dois anos. Scott viu seu falecido pai andando pela rua.

“Ele disse: ‘O que você está fazendo aqui?’ E eu disse: ‘Estou procurando trabalho.’ E ele disse: ‘Não há trabalho aqui, é melhor você voltar para casa’ ”, lembra Scott Marr.

Olhando para trás no sonho agora, Scott se sente confiante de que significa que seu tempo aqui na terra ainda não acabou. Ele é abençoado com mais tempo para ficar com seus filhos e netos.

Scott ainda tem trabalho a fazer em sua recuperação, mas está de volta em casa e está ficando mais forte. E a experiência deu a Scott uma perspectiva totalmente nova sobre sua fé.

“Não sou uma pessoa extremamente religiosa. Não vou à igreja todos os domingos”, disse Scott. “Mas eu acredito em Deus. Eu acredito de todo o meu coração. E agora esta é apenas uma prova para mim de que tudo o que já ouvi é verdade. Que Ele me ama. Que Ele está lá para mim. Foi praticamente uma milagre.”

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais informações