Início » Filha de Billy Graham diz que os EUA estão em crise: “Nós rejeitamos a Deus”

Filha de Billy Graham diz que os EUA estão em crise: “Nós rejeitamos a Deus”

0 comentário

A filha do falecido evangelista Billy Graham, Anne Graham Lotz, falou em uma reunião de conservadores cristãos na quinta-feira sobre a importância de olhar para Deus e lembrar que Ele é a autoridade máxima, mesmo no que ela percebe ser uma “crise” em nossa nação.

O fundador e autor dos Ministérios AnGeL foi um orador de destaque durante o Pray Vote Stand Summit do Family Research Council, realizado no First Baptist Atlanta. 

A cúpula ocorreu de quarta a sexta-feira, com o tema baseado em defender a vida depois que a Suprema Corte dos EUA derrubou Roe v. Wade  em junho, a decisão de 1973 que legalizou o aborto em todo o país.

Durante seu discurso, a mulher de 74 anos aparentemente comparou os Estados Unidos à nação de Judá na Bíblia, uma nação que, apesar de suas décadas de prosperidade, negligenciou agradecer a Deus por suas bênçãos. Isso levou o Senhor a exaltar o profeta Isaías, que condenou os membros da nação por seus pecados, como visto em  Isaías 5:8 . 

Ela contou uma história sobre um presente de sua mãe, Ruth Graham, que ela jogou fora porque não gostou de como foi embrulhado, relacionando isso com o que ela teme que esteja acontecendo nos EUA hoje. Mais tarde, Lotz soube que o papel de seda continha um anel de ouro que fazia parte da calçada do palácio onde morava a rainha Ester. 

“Eu joguei fora um tesouro inestimável porque não gostei do jeito que foi embrulhado”, disse ela.

“Corremos o risco de nos concentrar no embrulho e nos pacotes de papel pardo que aparecem e perder o tesouro que está dentro?” ela perguntou, comentando que em todo o país, “estamos sob ataque”. 

“Já houve um momento como este em que há um pacote marrom aparecendo em todos os níveis, todos os ângulos, todos os lugares? É impressionante o que está acontecendo neste estado, em nossa nação, em nosso mundo, e espero, em sua própria vida”, acrescentou.

Lotz acredita que os pecados listados por Isaías ainda são relevantes para a sociedade de hoje, que ela afirmou tolerar ações como aborto, sexo antes do casamento e rejeitar o casamento tradicional. 

“Uma nação que, de certa forma, como Judá, somos uma nação da aliança dedicada à glória de Deus pelo presidente George Washington quando ele foi empossado pela primeira vez, e nós rejeitamos a Deus. Nós nos afastamos dele”, disse. ela disse.

“E tivemos mais de 52 anos de relativa paz e prosperidade, mas em vez de usar esse tempo para nos aproximar dEle, para viver nossa vida nacional em gratidão por Suas bênçãos, reconhecendo que todas as bênçãos vêm dEle, nós ‘ me afastamos dEle.”

Ela acredita que a nação está em “crise”. Compartilhando a mensagem de Isaías 6 , Lotz afirmou que a resposta mais adequada em tais situações é seguir o exemplo do profeta, olhando para Deus e perguntando o que Ele quer. 

“E acredito que precisamos, como Igreja, de pessoas que se chamem pelo nome de Deus; precisamos de uma nova visão de Jesus”, disse ela. 

Ela disse que na visão de Isaías do Senhor, o profeta O viu sentado em um trono.

Lotz perguntou ao público o que os levou a duvidar de que Deus está no controle, observando os testemunhos dados por outros palestrantes sobre questões como a vida e os valores familiares. 

“Você está pessoalmente duvidando de que Jesus está no controle quando seu filho chega da escola e diz que mudou para um gênero diferente?” ela perguntou. “Você diz, ‘Jesus, realmente? Você está no trono?'” 

“Quando oramos, precisamos lembrar que estamos apelando para a autoridade mais alta que existe no universo”, disse ela. “Aquele que está no comando, aquele que nos dá a sua atenção. E não só Ele era alto, Ele era exaltado.” 

Lotz concluiu com uma oração, pedindo um “avivamento” na vida de todos e na nação. 

FONTE: FILHOS DE DEUS COM THE CHRISTIAN POST

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais informações