Início » Estado Islâmico executa 20 cristãos como aviso aos crentes

Estado Islâmico executa 20 cristãos como aviso aos crentes

0 comentário

O chamado Estado Islâmico divulgou um vídeo mostrando a execução de 20 homens considerados cristãos.

O vídeo foi lançado no canal de notícias Amaq do grupo terrorista.O serviço de Monitoramento da BBC disse que os carrascos eram do Estado Islâmico na Província da África Ocidental (ISWAP) e que os cativos vieram do estado de Borno, no nordeste da Nigéria.

É chamado de execuções de aviso para “cristãos de todo o mundo” e disse que “os jihadistas estarão em guerra com eles … até o fim dos tempos”.

O vídeo mostra os homens divididos em três grupos e mortos a tiros por quatro militantes mascarados.

Depois que o segundo grupo é executado, um militante diz: “Não descansaremos até nos vingarmos de nossos irmãos contra os cristãos em todo o mundo”.De acordo com a BBC, o EI disse que os assassinatos foram realizados como “vingança” pela morte de um porta-voz do Estado Islâmico e seu ex-líder na Síria em fevereiro.

Jo Newhouse, porta-voz do Portas Abertas na África Subsaariana, disse que os vídeos tinham a intenção de semear medo entre os cristãos.

Ela elogiou o heroísmo dos homens que foram mortos.

“Não há palavras para descrever o horror e o desgosto que as famílias desses homens devem estar passando”, disse ela.No entanto, enquanto o ISWAP pretende semear medo com esses vídeos, os cristãos de todo o mundo devem ficar admirados com o testemunho desses homens que, até onde sabemos, mantiveram sua fé mesmo diante da execução.”

O ISWAP é o mesmo grupo que está mantendo a adolescente cristã Leah Sharibu em cativeiro. Ela foi sequestrada de sua escola em Dapchi, estado de Yobe, há cinco anos e continua a ser mantida depois de supostamente se recusar a se converter ao Islã.

No mês passado, o ISWAP realizou um ataque mortal a uma cidade mercantil em Iware, estado de Taraba, no nordeste do país. Em uma mensagem postada no Telegram, o grupo disse que o ataque foi a “uma reunião de cristãos infiéis”.CurtirEncaminharCopiarCancelar envioNewhouse disse que a crescente influência de grupos jihadistas violentos na Nigéria era de “grave preocupação” e que “todas as comunidades” estavam sendo “traumatizadas e desenraizadas”.

“Este vídeo é um apelo à ação decisiva dos governos regionais e da comunidade internacional para abordar os múltiplos fatores que criam terreno fértil para uma maior radicalização que permite que esses grupos floresçam”, disse ela.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais informações