Início » Bruna Karla recebe apoio após ser alvo de intolerância religiosa nas redes sociais

Bruna Karla recebe apoio após ser alvo de intolerância religiosa nas redes sociais

0 comentário

Após uma declaração feita pela cantora Bruna Karla no fim do ano passado ser alvo de intolerância religiosa nas redes sociais nesta semana, a artista recebeu o apoio de colegas músicos e de pastores, que se manifestaram em defesa do posicionamento emitido por Bruna.

O nome da cantora foi atacado nas redes sociais após internautas resgatarem uma entrevista dada por ela ao podcast Positivamente, da apresentadora Karina Bacchi, em dezembro do ano passado. Na ocasião, a artista relatou um episódio no qual disse a um amigo homossexual que não poderia cantar no casamento dele por conta de sua fé.

“Fui bem sincera [com meu amigo] e disse: “Ah, quando você se casar com uma mulher linda e cheia do poder de Deus, eu vou sim” (…). O dia que eu aceitar cantar em um casamento com outro homem, eu posso parar de cantar sobre a Bíblia e sobre Jesus, declarou Bruna, na ocasião.

Bruna falou que não canta em igrejas que pregam um evangelho fora dos princípios, como igrejas inclusivas para o estilo de vida gay. “Não vou compactuar com algo que está completamente fora dos princípios. O que o Senhor tem para cada um de nós é uma vida transformada”.

Alvo de críticas

As declarações da cantora evangélica fizeram com que ela se tornasse alvo de críticas de diversos artistas do meio secular.

A funkeira Anitta, que já gravou cover de uma música de Bruna Karla, deixou de seguir a cantora gospel no Instagram.

O ex-BBB Gil do Vigor, membro da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Último Dias e declaradamente homossexual, postou em seu Twitter uma resposta ao vídeo da cantora gospel.

“De fato, quando Jesus aparecer alguém irá se envergonhar e não é seu amigo gay mas sim você por sua atitude preconceituosa!”, escreveu Gilberto.

O mórmon citou ainda um texto bíblico para finalizar a sua fala: “João 14 fala que Deus nos chama de amigos e a palavra amigo é forte demais para ser sustentada com base no preconceito e falta de amor ao próximo”.

No Twitter, a funkeira Ludmilla disse: “Esse é o tipo de discurso que me embrulha o estômago e me deixa revoltada”.

“Pessoas como ela, que se dizem ‘porta-vozes’ de Deus, descartam e fazem mal à pessoas o tempo inteiro pelo simples fato de elas serem quem elas são!”, completou a funkeira.

O ex-gospel Jotta, que agora se declara transexual, também se manifestou sobre a polêmica envolvendo a cantora Bruna Karla.

Acabei de ver um vídeo e eu fiquei ensaiando várias coisas pra poder falar. Enfim, um vídeo de uma cantora gospel, falando algumas coisas que pra mim é extremamente homofóbica”, falou Jotta A.

“Só que para algumas pessoas não passa de uma ideologia comum que eu já ouvi em inúmeras mesas, e pra eles está tudo bem. Eu acho que a gente só precisa tirar essa vulnerabilidade que nossa comunidade tem de precisar de alguma aceitação de alguma religião ou de alguma ideologia de crença”, completou.

Pr. André Câmara, Michelle Nascimento, Léa Mendonça e Pr. Pedrão Foto: Divulgação

Cantores e líderes apoiam Bruna Karla

Com a repercussão do caso, pastores e cantores cristãos se posicionaram em defesa da declaração de Bruna. Ao site Pleno.News, o pastor Pedrão, da Comunidade Batista do Rio (CBRio), parabenizou a postura da cantora e defendeu que ela tem o direito de escolher onde quer se apresentar.

“É lamentável que as pessoas não respeitem o direito de ir e vir, o direito de liberdade, e o direito de escolha. O que fica muito claro é que nós estamos vivendo momentos em que a Bíblia precisará falar mais alto do que a voz da sociedade”, apontou o pastor.

O pastor André Câmara, da Assembleia de Deus em São José dos Campos, no interior de São Paulo, destacou o exemplo de Jesus ao dizer que não se surpreende com o fato de que cristãos sejam atacados por “falar a verdade”.

“Não me surpreende que sejamos atacados por falar a verdade, porque o nosso Senhor Jesus viveu exatamente isso. Ele [Jesus] foi morto na cruz por falar a verdade, por ser a verdade. O próprio Jesus diz: ‘Bem aventurado sois quando forem perseguidos por causa da verdade’”, destacou.

Além dos líderes religiosos, artistas cristãos também emitiram posicionamentos em defesa da colega de profissão. A cantora Jozyanne pediu que Bruna “fique firme, independente da opinião do mundo”.

Já o cantor PG chamou Bruna de “mulher de postura”.

A cantora Michelle Nascimento, por sua vez, disse que Bruna apenas explicou de forma respeitosa sua posição sobre o assunto.

“[Bruna] explicou de forma respeitosa sobre sua posição, de um fato que ela passou. Se acontecesse comigo, [eu] teria o mesmo posicionamento. Amamos a todos, respeitamos a todos, e sim, como ela disse, estamos pautados na Palavra de Deus. Acreditamos no que a Bíblia diz”, escreveu Michelle.

A deputada estadual em Pernambuco e evangélica Clarissa Tércio, da Igreja Novas de Paz, saiu em defesa da cantora.

“Enquanto eles atacam, nós apoiamos e oramos por ela! Parabéns @brunakarla por defender o evangelho de Cristo e seus valores em meio a esse mundo intolerante que estamos vivendo. O Senhor é contigo!”, disparou Clarissa.

Até o apresentador Sikêra Júnior saiu em defesa de Bruna. Nos comentários de uma postagem do Instagram, o comunicador escreveu: “Podemos sim continuar a defender a família”.

Referencia: Pleno News

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais informações