Início » Banqueiro coreano vira pastor e planta 70 igrejas no Nepal: “Eles precisam do Evangelho”

Banqueiro coreano vira pastor e planta 70 igrejas no Nepal: “Eles precisam do Evangelho”

0 comentário

Pang Chang-in e Lee Jeong-hee , um casal liderado por um dos banqueiros mais ricos da Coreia do Sul, deixaram uma vida cheia de luxo para atender ao chamado de Deus e ir para o Nepal pregar a Cristo.

Esses dois missionários, há cerca de 20 anos, abriram mão da vida que muitos gostariam de viver com um propósito elevado e digno para se mudar para um dos países onde a fé é brutalmente perseguida e assim poder oferecer a salvação e o perdão dos pecados por meio de Cristo. Jesus; tudo começou com um chamado de Deus.

“Deus nos chamou para nos mudarmos para o Nepal “, disse Jeong-hee à BBC News sobre a ligação que seu marido Chang-in recebeu quando ambos trabalhavam como banqueiros na Coréia do Sul ; ambos partiram para o Sudeste Asiático em 2003, quando a monarquia hindu ainda controlava aquele país.

“Fiquei surpreso ao ver tantos ídolos sendo adorados. Senti que o Nepal precisava desesperadamente do Evangelho ”, lembrou Chang-in, que contou que cinco anos depois a monarquia foi abolida e o país declarado secular após uma guerra civil, dando-lhes a chance de fazer seu trabalho como nunca antes.

Enlaces Patrocinados

Durante 20 anos, o casal trabalhou na implantação de cerca de 70 igrejas, sendo o distrito de Dhading, próximo à capital Katmandu, seu local preferido.

“Em quase todos os vales montanhosos estão sendo construídas igrejas”, testemunhou Chang-in , acrescentando que não faz muito tempo outra igreja foi aberta para o vilarejo de Jharlang, no sopé do Himalaia.

Ele também compartilhou que a comunidade indígena do lugar Tamang abandonou suas antigas crenças espirituais de idolatria para seguir a Jesus, tudo por causa dos milagres que o Senhor tem feito dentro da população, “Um milagre acontece e todo o povo se converte” , explicou o coreano missionário.

Outra parte do trabalho do casal é administrar um seminário em Katmandu, onde há 50 jovens estudantes do país que desejam se tornar líderes cristãos; as despesas são subsidiadas pela Igreja Cristã Coreana, que inclui mensalidades e alimentação.

“Meu pai odiava os paroquianos porque acreditava que não devemos esquecer nossas tradições. Ele queria viver para Jesus. Alguém finalmente me amou ”, disse Sapana , de 22 anos, que já se formou no seminário e vem de um vilarejo onde ficou gravemente doente e planeja voltar para pregar a todos os jovens de sua comunidade.

“Irei a novos lugares e espalharei a mensagem de Jesus para aqueles que nunca a ouviram antes”, disse ele.

Os censos que foram feitos no Nepal antes da chegada dos cristãos não registravam nenhum cristão, em 2011 totalizavam 376.000 e hoje já estão em 545.000, representando 2% da população dominada pelo hinduísmo (80%) e pelo budismo ( 9%).

Hoje existem cerca de 7.758 igrejas em todo o país, enquanto os missionários Pang e Lee já correm o risco de serem presos por pregar o Evangelho na nação porque suas leis foram alteradas para condenar a conversão do hinduísmo, budismo ou secularismo ao cristianismo.

“Estamos sempre trabalhando com a ansiedade e o nervosismo que sentimos com a lei anticonversão”, confessou Jeong-hee .

“Mas não podemos impedir a propagação do Evangelho por causa desse medo. Não vamos deixar de salvar almas” , sublinhou, explicando que já estão a chegar a outras zonas muito remotas, onde dificilmente poderão ser detidos.

Mesmo com tudo que os ameaça, esse casal de missionários não deixa de acreditar que Deus tem um propósito muito grande com o Nepal, que está na 5ª posição dos países que mais perseguem a fé cristã.

“Nosso trabalho missionário não é apenas sobre nós. Deus está fazendo a obra. Gostaríamos de mostrar como Deus trabalha através de nós para criar milagres no Nepal”, concluiu Pang .

FONTE: FILHOSDEDEUS COM BBC NEWS

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais informações