Início » Analfabeto se torna evangelista na África depois de estudar a Bíblia em “Áudio”

Analfabeto se torna evangelista na África depois de estudar a Bíblia em “Áudio”

0 comentário

Você já se perguntou como Deus usa o dinheiro que você doa para missões? Uma pequena oferta tornou-se a semente que fez florescer o ministério de um jovem analfabeto no Quênia, no leste da África.

No ano passado, a missão Kenya Hope recebeu uma doação de US$ 43 (equivalente a quase R$ 245). Com o valor, o ministério adquiriu uma Bíblia em áudio e deu a um jovem chamado Koikai, que não sabia ler nem escrever.

Por sua vez, a Diretora Executiva Joy Mueller disse que o ministério deu uma Bíblia em áudio a um jovem chamado Koikai que não sabia ler nem escrever.

Ele começou a ouvir e, no ano seguinte, quando voltamos, perguntei quantas vezes ele havia ouvido. Ele tinha ouvido tantas vezes que quase tinha memorizado o livro de Mateus» disse a diretora da missão, Joy Mueller, ao Mission Network News.

Hoje, ele aprendeu a ler e a escrever e agora é conhecido como ‘o evangelista’. Ele está indo para outras aldeias, pregando e compartilhando a Palavra de Deus, acrescenta Mueller.

A mudança não poderia ter vindo em melhor hora. A pandemia de Covid-19 atingiu o Quênia duramente e, como consequência, o número de crianças carentes aumentou mais de 400% em 2020, de acordo com a MNN.

Em meio à crise, as pessoas estão desesperadas por boas notícias. «A Palavra de Deus traz luz sobre as vidas e está transformando vidas, disse Mueller, citando (Salmos 119:105), que diz: A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho».

O Kenya Hope tem atendido a diversas necessidades sociais, mas acredita que seu melhor investimento é «colocar Bíblias nas mãos das pessoas», segundo Mueller.

O que é maravilhoso sobre as Bíblias em áudio é que elas continuam evangelizando e pregando a Palavra de Deus, mesmo depois de partirmos. É impactante para pessoas mais velhas, que são analfabetas. Muitos cegos usam isso diariamente, explica.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais informações